publication . Thesis . Master thesis . 2019

Fatores preditores associados à incontinência urinária em corredoras

Quéren Priscila Rizza;
Open Access Portuguese
  • Published: 01 Oct 2019
  • Publisher: Universidade Federal de Uberlândia
Abstract
Objetivos: Investigar os fatores preditores relacionados à queixa de incontinência urinária em corredoras.Método: Estudo transversal que incluiu 105 mulheres corredoras com idade entre 18 e 53 anos, valores de índice de massa corporal entre 18 Kg/m2 e 25 Kg/m2,que praticavam corrida há pelo menos doze meses, com volume de treino acima de 15 km por semana há pelo menos 12 meses, exceto em semana regenerativa, e para as mulheres que passaram por gestação, ter pelo menos doze meses de pós-parto. A avaliação dos músculos do assoalho pélvico (MAP) foi feita por meio de palpação vaginal graduada pela escala de Oxford modificada e pela contração voluntária máxima por meio do manômetro da marca Peritron.Resultados: Cento e cinco mulheres corredoras foram incluídas no estudo. A incontinência urinária foi associada a maior tempo da prática de corrida (p= 0,004),maior quilometragem praticada semanalmente (p= 0,005),e a prática de outras modalidades de exercícios além da corrida (p= 0,029).Adicionalmente, a maior força dos MAP foi associada à continência urinária (p= 0,021).Conclusão: Os fatores preditores para a incontinência urinária em corredoras foram o maior tempo de prática de corrida, a alta quilometragem praticada semanalmente, a prática de outro exercício. Objectives:To investigate predictive factors related to urinary incontinence in runners.Method:Cross-sectional study including 105 female runners aged 18 to 53 years, body mass index values between 18 kg / m2 and 25 kg / m2, who had been running for at least twelve months, with training volume above 15 km per week for at least 12 months, except for a regenerative week, and for women who have been pregnant, have at least 12 months postpartum. Pelvic floor muscles (PFM) were assessed by vaginal palpation graded by the modified Oxford scale and by maximum voluntary contraction using the Peritron pressure gauge.Results: One hundred and five female runners were included in the study. Urinary incontinence was associated with longer running time (p = 0,004), higher weekly mileage (p = 0,005), and exercise other than running (p = 0,029). In addition, higher strength MAP was associated with urinary continence (p = 0,021).Conclusion: Predictors of runner urinary incontinence were longer running time, weekly high mileage, and other exercise. Dissertação (Mestrado)
Persistent Identifiers
Subjects
free text keywords: :CIENCIAS BIOLOGICAS [CNPQ], Incontinência urinária, Corrida, Assoalho pélvico, Urinary incontinence, Running, Pelvic floor, Gynecology, medicine.medical_specialty, medicine, business.industry, business, Incontinencia urinaria, Pelvic floor, medicine.anatomical_structure, Urinary incontinence, medicine.symptom
Any information missing or wrong?Report an Issue